Você gostaria de mudar algum hábito?

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Você já falou para si mesmo: queria muito mudar esse hábito, ou queria tanto ter esse hábito? Digo para você que os hábitos não são inevitáveis: eles podem ser ignorados, alterados ou substituí­dos. De acordo com Charles Duhigg, é possível trocarmos “maus” hábitos por “bons” hábitos.

Você gostaria de mudar algum hábito?

Quando dizemos “voltei dirigindo para casa no automático” é porque nosso cérebro converteu uma sequência de ações em uma rotina realmente automática. Nosso cérebro cria hábitos para poupar esforço. Se deixarmos por conta própria, nosso cérebro tentará transformar nossas rotinas em hábitos, pois os hábitos permitem que nossas mentes desacelerem.

Por que muitas vezes ficamos nervosos com o novo e desconhecido? Por que não temos a “memória” da resolução daquela situação, é como se nosso cérebro tivesse que trabalhar com força total para dar conta de todas as informações novas. E isso é importante demais, precisamos exercitar nosso cérebro, realizar atividades diferentes e novas todos os dias.

Sugestões?

  • No trabalho, aprenda algo novo, entenda o que seu colega faz.
  • Ao voltar para casa do trabalho, faça um caminho novo.
  • Ao cozinhar, coloque ingredientes diferentes, experimente novos molhos.
  • Ao chegar em casa, mude a rotina. Ao invés de se deitar no sofá, coloque um tênis e caminhe um pouco, veja as pessoas ao seu redor.

Mentalize o que você gostaria de mudar e vá em frente, coloque esse novo hábito em sua vida. No início você pode sentir que não dará certo, que não conseguirá acostumar-se com ele. Porém, seja persistente! Novos hábitos tornam-se hábitos após 21 dias.

“Se tiver o hábito de fazer as coisas com alegria, raramente encontrará situações difíceis”.
Robert Baden-powell.

 

Deixe uma resposta